Total de visualizações de página

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Culto Infantil

Ordem de Culto

1. Abertura
2. Oração
3. Leitura da bíblia ou versículo para memorizar
4. Música
5. Apresentação especial
6. Mensagem
7. Atividade manual
8. Momento missionário (oferta para missões)

O culta infantil é o momento onde os pequenos vão começar a entender o significado de adorar a Deus, aprender a reverência de culto e até participar do culto. Com uma linguagem clara e a seu próprio modo para que eles possam compreender cada pada parte do culto.
Infelizmente muitas igrejas não tem este momento e os pequenos ficam dispersos e perdem o interesse pelo o culto, julgam aquele momento como um momento de lazer e ao crescerem não levam a sério esse ato sublime e único de cultuar a Deus.
Cada etapa deve ser previamente planejada e bem organizada para que nada fuja do controle e tenha o maior aproveitamento possível, a essência da palavra surta efeito e encontre terra fértil.

Como deve ser a abertura?

É necessário ter cuidado para não frustar as crianças com total desorganização e desleixo, o local onde irá ser realizado o culto deve está devidamente limpo e organizado o material que irá ser utilizado deverá está separado , a alegria dever ser contagiante e a recepção calorosa, use roupas coloridas receba - os com  um sorriso de satisfação, dê as boas vindas aos visitantes e os convide para a EBD, isso fará com que ele se sinta a vontade, crianças costumam investigar se o local é seguro, se não se sentem acolhidos pedem para sair e dificilmente desejaram voltar.
Faça ma dinâmica de quebra gelo simples e que os preparem para aquele momento, Deus te dará toda direção se você confia nele e o buscar.

Oração - qual o seu papel no culto?

Este momento deve ser especial, afinal estamos falando com Deus e as crianças devem aprender isso desde de pequenas, dependendo do tamanho convide -os a repetir a sua oração, que deverá ser curta e bem objetiva, caso as crianças sejam maiores convide uma para orar naquele momento, elas adoram participar do culto. Deve existir no mínimo 3 momentos para oração: 

- Início do culto (abertura, agradecimento)
- No ofertório, pela oportunidade e por missões.
- No final encerrando o culto.

Leitura bíblica

Aproveite esse momento para apresentar o versículo de memorização, criança aprende pela repetição, isso a ajudará a guardar essa palavra que edifica no coração e em momentos difíceis o Espírito Santo vai auxilá - la com tamanha graça. Lembre - se sempre de acordo com o ensino da lição que será a mensagem da noite.

Música

Louvores alegra o coração de Deus e nos aproxima mais dEle, muitas canções são como orações que tocam o coração de Deus, devem ser músicas adequadas para crianças e devidamente explicada, as palavras difíceis devem ser decifradas para que eles entendam o que estão cantando.

Apresentação especial

Momento separado para conhecer os visitantes e perceber aqueles que vem pouco, enfatizando a falta que ele faz e a necessidade de está na casa de Deus para aprender e adorar a Ele.

Mensagem

Momento mais sublime do culto, é nesse momento que Deus estará falando para eles através de você, então esteja preparado, dedique tempo para leitura e estudo do texto bíblico e entregue - se como vaso nas mãos de Deus para ser usado por Ele naquele momento.
Não é só contar histórias, você estará falando do amor de Deus para eles, isso é uma responsabilidade muito grande que Deus confiou a você.

Atividade manual

Deve vir após a mensagem, para por em prática o ensino da palavra, é um momento onde eles estarão expressando o que aprenderam e tirando suas dúvidas.

Momento missionário

Deverá ter uma canção, um texto bíblico que fale a respeito como marcos 16:15, um louvor, notícias de missões e por fim o ofertório e a oração.

Temos uma oportunidade de ouro com essas crianças, um momento único que deve ser preparado com muito carinho, o educador deve ter sua confiança em Deus e se deixar ser usado por Ele, tudo deve ser adaptado de acordo com as condições de sua igreja, hoje não faltam recursos basta ter criatividade e fazer desse momento especial, bem pertinho do céu.
Minha oração é para que Deus fortaleça o coração daqueles que tem este ministério como presente e possa saber aproveitar cada oportunidade com os pequenos e que em seus corações haja uma explosão de amor por cada criança e a excelência do poder de Deus repouse sobre cada um.

Um forte abraço.
Tia Patrícia

Fonte base: Livro -  Histórias para o evangelismo e para o culto infantil.








Um comentário:

  1. Ambientes barulhentos agridem o bebê

    Na 22ª. segunda semana de gravidez, a cóclea, órgão que abriga todos os componentes da audição dentro da orelha interna, já está completamente formada. Isso quer dizer que o bebê ouve a mesma coisa que você.

    Estudos já demonstraram que o líquido amniótico pode amplificar alguns tipos de som, como os muito graves. A voz da mãe também é amplificada em cerca de 5 decibéis.

    Um estudo chegou a mostrar que mulheres que trabalhavam oito horas por dia num ambiente de muito barulho (em volumes que exigiam proteção auricular) corriam mais risco de ter bebês com problemas auditivos.

    Além disso, é preciso considerar que um barulho muito forte faz com que o organismo da mãe produza hormônios ligados ao estresse, fazendo o coração acelerar, o que não é bom para a saúde cardíaca do bebê.

    Os bebês, desde o útero materno, ouvem e reconhecem vozes. Sabe-se também que são capazes de sentir emoções da mãe, de se assustar e que após o nascimento terão memórias da vida intra uterina.

    O psiquiatra canadense Thomas Verny explica no livro “Bebês do Amanhã: Arte e Ciência de Ser Pais”, que desde os primeiros meses de gestação, a criança é capaz de identificar certos acontecimentos.

    “Com 4 meses e meio, se você acender uma luz forte na barriga de uma gestante, o bebê vai reagir. Se fizer um barulho alto, ele tenta colocar as mãos nas orelhas. Se colocar açúcar no liquido amniótico, ele vai dobrar a ingestão. Bebês gostam de açúcar! Quando se coloca algo amargo, o bebê para de tomar o líquido e faz cara feia. Eles sentem a diferença entre doce e amargo, reagem à luz, ao toque e ao barulho.”

    Vídeo-game e todos os brinquedos sonoros devem ser avaliados pelo som que emitem. “O sistema auditivo é um órgão sensorial extremamente delicado e passível de lesões se for muito carregado, principalmente em bebês, que têm uma sensibilidade auditiva muito apurada. A célula ciliada do ouvido interno do bebê sofre com o ruído excessivo e esse abuso pode acabar levando à sua destruição”, alerta o otorrinolaringologista Jamal Azzam.

    A indicação é sempre manter os pequenos longe de ambientes muito barulhentos, seja um local fechado ou na rua, onde o som do trânsito também causa incômodo. Se for inevitável fugir desses locais, o ideal é proteger os ouvidos da maneira certa. “Muitos pais usam algodão para tapar o canal auditivo, mas isso não garante a vedação necessária do som. Uma opção é usar fones de ouvido de boa qualidade que preservem a audição”, finaliza Azzam.

    “Há uma região no cérebro chamada “tálamo”. Esta é a parte do cérebro na qual a música é percebida. No tálamo as emoções, sensações e sentimentos são percebidos antes destes estímulos serem submetidos às partes do cérebro responsáveis pela razão. A música, portanto, não depende do sistema nervoso central para ser assimilada imediatamente pelo cérebro. Ela passa pelo aparelho auditivo, pelo tálamo e depois vai ao lobo central.

    A “batida” que substitui o ritmo provoca um estado de emoção que a mente não discerne. Desorganiza a química. As batidas graves da percussão afetam o líquido cerebrospinal.
    O volume (amplificado) das músicas acima de 50 decibéis prejudica a audição e a saúde cerebral”.


    Ivone Boechat

    ResponderExcluir